Saiba o que é e como lidar com a gravidez psicológica, questão importante para muitas mulheres que desejam engravidar.

A gravidez psicológica, também chamada de pseudociese, é um problema emocional que acontece quando os sintomas de gravidez estão presentes, mas não existe feto se desenvolvendo no útero da mulher, o que pode ser confirmado nos testes de gravidez e ultrassons.

Por que acontece?

Por toda a sua complexidade, o cérebro da mulher e o perfil hormonal feminino têm influência não apenas sobre o ciclo menstrual como sobre a gravidez, que depende do seu sistema nervoso central.

Por esse motivo, a gravidez psicológica pode surgir diante de situações de estresse exacerbado provocado pelo desejo intenso de engravidar, por exemplo.

A partir de estímulos do córtex cerebral para as glândulas que determinam a produção dos hormônios que simulam uma gravidez, pode gerar alterações hormonais extremamente parecidas às de uma gravidez de fato.

Assim, a mulher sofre as alterações hormonais e percebe todos os sintomas de gravidez, como enjoos, tonturas e até o crescimento da barriga e aumento das mamas, mas não esta gerando uma criança.

Testes de gravidez e gravidez psicológica

Quando a mulher desenvolve uma gravidez psicológica, todos os testes de gravidez, tanto de urina, como o exame de sangue Beta HCG, sempre apresentam resultado negativo, o que também pode ser confirmado pelo ultrassom, que mostra que não existe feto se desenvolvendo no útero na mulher.

Isso acontece pois o único hormônio que indica a gravidez de maneira precisa é produzido pela placenta, o chamado Beta HCG. No entanto, algumas vezes os resultados dos exames não são suficientes para convencer a mulher de que não existe gravidez real, sendo necessário iniciar um tratamento de saúde.

Tratamento

Desde o momento em que aparecem os sinais gravídicos, ou seja, os primeiros sintomas de gravidez, mas com teste de gravidez negativo, o profissional de saúde deve encaminhar a paciente imediatamente para um tratamento psicológico, que pode ser de curto, médio ou longo prazos, já que existem muitos casos de reincidência de gravidez psicológica que exigem mais tempo e atenção.

Além disso, mostrar com delicadeza para a paciente os resultados dos exames e tentar identificar o gatilho que desencadeou a gravidez psicológica, é importante para que a mulher se sinta segura para iniciar um tratamento, sem apresentar recorrências e traumas futuros. Em todos os casos, é importante que a mulher tenha assistência médica e familiar constante.

Esse texto foi útil para você? Deixe um comentário e conheça os outros textos do Blog Nove Meses.

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here