Problema muito comum na gravidez, a infecção urinária pode ser tratada e prevenida com sucesso.

A infecção urinária na gravidez é bastante comum e muitas vezes pode não apresentar sintomas. Na presença desses, os mais comuns são ardência ao urinar, desconforto na parte baixa do abdômen e vontade constante de urinar em pequenas quantidades ao longo do dia. Nos casos mais graves, pode haver dor na lombar, febre e até comprometimento dos rins.

Durante a gravidez, o maior risco da infecção urinária é a progressão do quadro, que pode levar ao trabalho de parto prematuro. Por isso, para prevenir a infecção, faz parte do acompanhamento pré-natal a realização de exames de urina em cada um dos trimestres da gestação.

O que causa a infecção urinária na gravidez

Naturalmente as mulheres são mais suscetíveis à infecção urinária porque têm uma uretra curta e localizada em um ambiente potencialmente contaminado. Além disso, há uma alteração imunológica nas mulheres em período de gestação que favorece a ocorrência de infecções urinárias nesse período.

Com a imunidade rebaixada durante a gestação, muito importante rastrear a ocorrência de infecções mesmo em casos assintomáticos, pelo exame de urina e acompanhamento pré-natal.

Da mesma forma, exames para detecção de HIV, sífilis, hepatites, rubéola, toxoplasmose e da bactéria streptococcus, são indispensáveis para evitar a contaminação do bebê.

Como evitar

Para evitar a infecção urinária durante a gravidez é preciso ingerir bastante água, adotar rotinas de higiene adequada e sempre urinar após as relações sexuais, mesmo que não haja vontade.

O último passo é especialmente importante pois a infecção urinária é ascendente. Ir ao banheiro depois da relação garante que a uretra seja lavada pelo jato urinário e ajuda na prevenção à doença.

Para as mulheres que têm infecções urinárias recorrentes, é também recomendada a ingestão de cápsulas ou chá de cranberry, fruta comum no hemisfério norte que também colabora no combate à infecção urinária frequente.

Tratamento

Na maioria das vezes o tratamento para a infecção urinária é domiciliar. Porém, seja em casa ou em uma unidade de saúde, os medicamentos para a gestante devem ser receitados com atenção, já que existem alguns antibióticos contraindicados para mulheres grávidas.

Para identificar o antibiótico específico para a bactéria que está causando a infecção, o procedimento padrão é fazer um exame antibiograma aliado a análise do estado gestacional de cada mulher.

A automedicação é altamente não recomendada, principalmente durante a gravidez, já que pode causar resistência bacteriana e tornar a doença muito mais difícil de ser contida e tratada.

Gostou do texto? Deixe um comentário e continue acompanhando os conteúdos postados no Nove Meses.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here