No início da gestação e comum sermos tomadas pela ansiedade por achar que para se ter um filho precisa comprar um rio de utensílios para montar o enxoval.

Você já deve ter ouvido frases do tipo: “Trazer um filho ao mundo é caro! Só de enxoval, é uma fortuna!

É muito comum nestas horas sermos tomadas pela ansiedade (especialmente se for mãe de primeira viagem) tanto por achar que para se ter um filho precisa comprar um rio de utensílios quanto pelo fato de entender que muito do que nos é vendido para crianças é na maioria das vezes desnecessário. 

Um exagero aqui ou ali até que faz parte, mas um bom planejamento permite que o enxoval do seu filho seja lindo, prático e econômico. 

O bebê cresce rápido 

É comum que bebês recém-nascidos ganhem muito mais roupas e sapatos do que serão capazes de usar. 

O Dr. José Gabel (membro do Departamento Científico de Pediatria Ambulatorial da Sociedade Brasileira de Pediatria) comenta que nos primeiros meses o bebê cresce de 4 a 5 cm por mês. “Depois, com uns 3, 4 meses, ele cresce em média 3 cm. Depois diminui para 1,5cm a 2 cm por mês. Quando o bebê completar 1 ano, ele deverá ter crescido entre 24cm a 28 cm.” 

Se formos analisar bem, criança recém-nascida não precisa de roupinhas elaboradas para sair e um guarda roupas variado a cada visita de um parente. Na verdade, o bebê nem liga para isso. Desta forma, é importante pensar bem antes de comprar roupas para recém-nascidos, pois como o bebê cresce muito rápido os itens comprados neste período podem se tornar dinheiro jogado fora que você poderia está guardando para usar em outra coisa para o seu filho mais lá na frente. 

Logo, é importante você avaliar os 6 primeiros meses de crescimento do bebê e depois ir comprando o que for necessário. Isso vai dar à você mais confiança e decidir melhor o que compras depois no futuro! 

Caso você ganhe muitas peças de recém-nascidos uma dica é trocá-las nas lojas por tamanhos maiores. 

Estoque de produtos 

Um momento muito importante depois que o bebê nasce, é a delícia do momento do banho e pós-banho na qual o bebê fica com aquele cheirinho que todos gostam. Aí a mãe viaja imaginando passar óleos naturais, loções hidratantes, cremes de massagens para deixar o bebê bem relaxado. 

Tudo perfeito, mas é importante você avaliar que o estoque de produtos de higiene pode ser um tiro pela culatra e é provável que você nem chegue a usar todos esses produtos. 

O que pode ocorrer também é a criança se revelar alérgica aos óleos, por exemplo, e todo o estoque pode acabar no lixo pois estes produtos tem validade. 

O mesmo vale para as fraldas, pois é impossível prever se o bebê terá alergia ou se adaptará a determinada marca. Compre o básico, mas não precisa fazer estoque. Se você for fazer chá de fraldas, o risco da alergia também existe. Mas, caso o bebê não se adapte a um modelo que tenha ganhado, sempre é possível doar as fraldas para alguma instituição ou para alguma família necessitada. 

Viajar para comprar o enxoval: Vale a pena? 

Você também já deve ter ouvido falar que muitos pais preferem viajar para comprar o enxoval do bebê em outra cidade ou até em outro país. Contudo, é importante você ter em mente que quando se viaja, o tempo é geralmente curto para fazer todas as coisas que você quer fazer, inclusive visitar todas as lojas e pesquisar com atenção os melhores preços. 

E é neste contexto que pode surgir a seguinte situação: “Vou aproveitar para comprar o que for possível neste tempo de viagem”. Cuidado, é outra armadilha! Pois com a correria da viagem a probabilidade de você exagerar na dose e fazer compras desnecessárias é grande. 

Compra de itens usados

Tem muita coisa que o bebê usa pouquíssimo tempo ou acaba nem usando. Outras coisas são muito caras e não necessariamente desgastam com o tempo o que pode significar que, provavelmente, algum conhecido tem um item em bom estado para doar, emprestar ou vender. 

Abaixo seguem alguns itens que você pode comprar usados: Babá Eletrônica; Móveis do quarto do bebê, Banheira, Tapete de atividades, Cadeirinhas de descanso/balanço, Brinquedos, Cadeirão de alimentação e claro, roupinhas de recém-nascido. 

Analise com atenção o estado de conservação dos itens listados acima e se você conhecer os doadores/vendedores (caso seja um parente ou amigo), fica ainda mais fácil analisar se os itens foram bem cuidados antes por eles. 

Não se esqueça, o amor e o cuidado dedicado ao seu bebê tem um valor incomensurável e é de graça! 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here